3deko.info

Olá, meu nome é Pablo e criei este blog para ajudar os estudantes portugueses a estudar. Carrego milhares de arquivos úteis toda semana

CD AURIO CORRA BAIXAR


Encontre faixas, artistas e álbuns de cd imagens de aurio corra. Descubra as músicas mais recentes de cd imagens de aurio corra na 3deko.info Música Mãos sagradas – Áurio Corrá (projetor consciente, músico, Música Black Sabbath-Sabbath Bloody Sabbath (Full Album) – cresci ouvindo isto · Música. Reiki: Mãos de Luz, Vol. 3 (Music for Healing & Relax) | Aurio Corrá to stream in hi-fi, or to download in True CD Quality on 3deko.info

Nome: cd aurio corra
Formato:ZIP-Arquivar
Sistemas operacionais: Android. Windows XP/7/10. iOS. MacOS.
Licença:Grátis!
Tamanho do arquivo:64.33 MB

EP Will de Paula! Como as ondas voltam para o mar Voltei ao passado Vai auxiliar no tratamento de uma enfermidade. Emoções positivas: bondade, expansividade, criatividade. Na Frente do Reto — Ao Vivo. Sendo assim, deve-se respeitar as instruções e procurando praticar e se aprimorar no que aprendeu sem querer criar ou inventar. Nossa Senhora Tim Maia - Voltou Clarear C quando constatou os efeitos terapêuticos que o Som exerce sobre o organismo. Minha tia Solamente una vez Esta tarde vi llover Professor de amor I gotta know Resumo Os meridianos conectam-se profunda e superficialmente, tornando-se um sistema energético completo e fechado.

Música Mãos sagradas – Áurio Corrá (projetor consciente, músico, Música Black Sabbath-Sabbath Bloody Sabbath (Full Album) – cresci ouvindo isto · Música. Reiki: Mãos de Luz, Vol. 3 (Music for Healing & Relax) | Aurio Corrá to stream in hi-fi, or to download in True CD Quality on 3deko.info Reiki: Mãos de Amor, Vol. 4 (O Coração de Budha) | Aurio Corrá to stream in hi-fi, or to download in True CD Quality on 3deko.info Aurio Corrá músicas para ouvir com letras, 'Campo De Estrelas', 'Peregrinação', ' Santiago', 'A Trilha: Ascensão', 'Pórtico Da Glória', 'A Trilha: Iniciação' e todas. Ouça músicas do artista Aurio Corrá. Músicas nacionais e internacionais para você ouvir, ler e se divertir. Videos, traduções, e muito mais.

Que o alvo Syrius, de vergonha, Fica mais rubro que o sol Artes de um lindo demónio De saias, que esteve aqui Faze-me achar, Santo António, O juizo que eu perdi! Lesta saltaste da cama. Para a lua, que sorri Exposta ao frio inclemente, Que te cresta a fina tez, Tu podes ficar doente V"ai-te deitar outra vez! Deve carpir em ti, de vaga a vaga, Envolta na neblima taciturna, ] Que astros do ceu, lumes da terra apaga.

Ora, dezerto e triste. Aos vaticínios que ia murmurando. Com tibia voz medroza. Esse velho de aspeito venerando Que prudência mesquinha Te arrancaria aos teus hardidos planos. Por onde Flora embalsamava os ares ; E aos límpidos solfejos De ocultos bengalis no bosque denso. Que altas vizões quiméricas tu vias! Onde no ar vibra a luz rindo e cantando — Nestas estrofes de intimo respeito Meus hosanas te mando!

Repele a ignara gente que te insulta, Clamando : Povo exausto e infortunado, Que existe apenas pelo seu Passado! Em ti. Recende cinjindo-o a madresilva, que as mudas campainhas em flor ajita ao vento. Acazo, no fundo das selvas Albanas, num antro sibilino, numa dezerta gruta sagrada, no horto obscuro de um vilico, abrigo sereno por séculos a fio lhe dera a sorte.

Agora, entre a folhajem pétrea, de pomos e de uvas pezada, que a circumda, uma cena de místico prestijio revive. Elle, com o gesto apenas, lhes doma as horríficas iras.

Cessa o tumulto. Param, de terror puro imóveis Mas nada existe eterno no mundo ; nem um simples jazigo. Um capricho do vento varreu-te as cinzas, todas.

E nem te resta o nome. Quem eras tu, Romano de estirpe glorioza. Tribuno ou Cônsul coroado de grama ou de carvalho?

Heroe antigo, ou fino letrado da Corte e do Fórum? Onde teus Manes pouzam, e teus divinos Lares? Que fala de ti? Em que alma pela lembranra reinas? Provavelmente seduções pérfidas o assaltaram aqui e ali, no seu longo caminho ; mais de uma vez por certo, a Politica — sereia extranhamente falacioza e laciva, a cujas pro- postas poucos escapam nas nossas terras 'da América — veiu segredar-lhe aos ouvidos ternuras e promessas quaes só ella as sabe ; mas Machado de Assis, como quem conhece bem a loureira formoza e cínica, encolheu os hombros, desdenhozo, e foi andando.

Assim era, assim é. Creio que, apezar da sua indolo essencialmente moderna. Vê-se, entretanto, que Machado de Assis bebeu inspirações nas mesmas fontes que Garrett, de quem tem a graça meditativa e mórbida, sem ter de certo as ascuas do seu candente lirismo.

Ponderado tudo, elle é bem filho do seu século. Também foi gradualmente que na proza se desen- volveu a sua Índole de maravilhozo humorista, que no Braz Cubas atinje o sumo grau de orijinalidade e indepen- dência. Gomo se enjendrou, e dezabro- chou ella, no espirito de Machado de Assis? O leitor protesta, ofende-se, brada : Maldizente critico! Eu acredito que a principio o estoicismo secreta- mente o atraisse como o ideal das escolas. E a ironia de Machado de Assis é particularmente acerba.

Lembra-me um amigo d'essa classe, a quem emprestei o Braz Cubas ; restituiu-m'o ao fim de poucas horas. Compreende-se que, com taes tendências, ao seu estilo falte por vezes movimento, ao menos movimento fizico, ainda que O delírio nos dê em traços de Buonarroti a marcha épica das edades.

Do teatro antigo, o drama favorito, para Machado de Assis, é, suponho eu, o Prome- theu : do teatro moderno, o Hamleto. Se só tens rizo, ri-te. E' a mesma couza. Elle acha seguramente que a vida, apezar dos seus lados mesquinhos, tem muita coiza digna de afecto e culto ; crê nos sentimentos fundamentaes do homem, crê na familia e na'patria, crê tambem[.

Demais, ser bom é ainda um dos meios mais seguros de ser feliz, e Machado de Assis é nobremente, essencialmente bom. Foi lente do Faculdade de Direito de S. Paulo e, filiado ao partido liberal, senador, e duas vezes ministro de Estado. Poeta e orador parlamentar. Ficou principalmente notado como orador : A sua poezia revelava o orador, como sua oratória lem- brava o poeta.

Das suas poezias, ha um volumes Rosas e gowos, publicado pela autor na sua mocidade. A maior parte anda esparsa em jornaes e revistas, e convinha fossem colijidas para juizo definitivo sobre o poeta. E' prozador, poeta, jornalista.

O PÂNTANO 1 Foi aqui um jardim formozissimo cheio de flores extranhas e raras ; foi um deslumbramento de corolas multicores, a viçarem por toda a parte, luxuriantes de seiva, vibrantes de perfumes. Foi aqui um jardim formozissimo E as flores da Saudade, as saudades roxas e negras, as violetas balsâmicas e tristes, diziam também a amargura dos adeiízes, o outono dos corações, a viuvez melancólica das almas E para exprimir o segredo das almas delicadas e frajeis, que o menor dezengano descolora í murcha, havia a nitidez lactecente das camélias Foi aqui um jardim formozissimo, cheio de flores extran- has e raras, foi um deslumbramento de corolas multicores Os estipes verdes apontavam para o azul.

Hoje é um pântano de aguas estagnadas e verdes Foram-se as rozas ; foram-se os lirios e as magnólias côr de neve, foram-se as campanulas e os miozotis azues — e as saudades também — e também as violetas Morreu a brancura imaculada das camélias finas, a flora exótica das orquídeas, a eflore- cencia capitoza e envenenadora das tuberozas magnificas Tudo morreu!

A agua das chuvas diluiu os canteiros, empoçou, fez-se lago, fez-se pântano Havia perfumes Ha agora miasmas Das palmeiras de outrora só resta uma. As outras, roí- das no sopé pela vaza impura, apodreceram e cairam Apenas o estipe verde aponta ainda para o azul, para o eterno azul indife- rente Havia para isso razões especiais.

O homem era um velhinho baixo e careca — escândalo - zamente careca. O que se preciza de diplomacia para lidar com meninos de colejio nem todos podem avaliar!

O Gomes era eximio. Ninguém poderia melhor finjir-se distraido e apezar de tudo seguir ao mesmo tempo os manejos de dois ou três que estives- sem tentando perturbar o silencio. Tinha mesmo uma ciên- cia própria : sabia dormir Era um engano. Via e calava. Ali tudo se refletia, É verdade que no fim de contas as suas variações se reduziam aos tons diversos, principalmente do vermelho, que ella assumia.

Mas que riqueza! A cólera, a simples contrariedade, a vontade de rir fortemente contida tinham marchas diversas. O era o nosso mago, o nosso adivinho, meteorolo- jista sagaz, que presentia tempestades no ceu côr de roza daquella calva. Fosse como fosse, um belo dia, deu-se na classe um chari- vari medonho. Todos , porém, deixariam os livros nas carteiras sem abril-os e passariam as duas horas do estudo a olhar para a careca do Gomes.

Dito e feito. Silencio profundo. Ninguém se moveu. Todos, obstinadamente, fitavam-lhe a cabeça. Ondas vermelhas ora a cobriam toda, ora afastavam se Tinha chegado ao vermelho fixo, ao ultra-vermelho.

O inspetor ergueu a cabeça e fltou-nos. Estava conjes- tionado, com os olhos a saltarem das orbitas, furiozo : — Estudem! Jogar assim o sério por tanto tempo era empreza difícil. Alguns, ao passo que a ira do Gomes ia crecendo, sentiam um dezejo louco de rir.

Ninguém conseguiu rezistir Nunca se viu gargalhada mais epidemica : sacudiu, de ponta a ponta, a sala inteira. O resto é que foi o diabo O Gomes, perdida a calma, absolutamente fora de si, atirou-se a um para dar-lhe. Houve um sarilho medonho. É evidente que depois disso a entrada do Raposo assu- mia uma importância especial. Que homem seria o nosso novo inspetor? Poderiamos com elle? Era um velho alto, magro, de cara comprida.

A testa era alta e larga, intelijente. Vestia uma sobrecazaca muito velha ; velhissimoseram também os punhos, o colarinho, a gravata — tudo a desfiar-se. Tinha, comtudb, um quê de homem de boa sociedade ; via-se que aquella roupinha surrada estava, escrupulozamentí escovada, Hmpinha, direitinha Ao mesmo tempo que o Raposo assumia o logar de ins- petor, um novo aluno aparecia. Era um filho delle. O velho Raposo era homem de certa cultura. Quando moço, fora na sua provincia politico militante, ardente, pronto sempre ao combate pelo seu partido.

No jornalismo, nos manejos eleitoraes, mais tarde na Assembléa Provincial, tinha sida dos mais activos, dos mais intelijentes. Come- çou, porém, ao cabo de certo tempo, a decair consideravel- mente. Quebrara-se nelle a mola da vontade. Quem o saberia dizer? É um dezabamento, um naufrajio. Foi de fato, um naufrajio, o do Rapozo.

Em um só ano, deixou a politica, deixou o jornalismo, morreu-lhe a mulher, viu-se dezempregado, dezamparado, lutando com a mizeria. Que futuro podia, entretanto, dar-lhe?

Vocêfeito porteiro! Que se diria do nosso partido! O Rapozo saiu desconsolado, sorrindo tristemente, sem animo para dizer que comia apenas uma vez por dia — e mal O Prezidente esquecêra-o. Aqui, ninguém o conhecendo, podia até ser cocheiro ou varfedor de ruas. Voltou ao[palaclo e obteve duas passajens gratuitas. Trazia algumas aprezen- tações. De nada lhe serviram. Afinal foi ter ao nosso colejio. O Diretor aceitou.

Havia um grupo de dez ou doze que o detestava : a escoria do colejio, os rebeldes, os de mau carater. Temia perder aquelle emprego, interromper os estudos do menino. Estava pronto a submeter-se a tudo. Certa vez, na classe, alguém, no meio do silencio geral, pizou a cabeça de um fósforo de estalo.

O inspetor pergun- tou quem fora. Ninguém se acuzou. Era a mais evidente das falsidades : o estalo partira da outra banda da sala. Houve em toda a classe um movimento de revolta. Quem fez o barulho fui eu.

Todos nós comprendemos que elle se estava acuzando em falso, indignado pela infâmia do Fuinha. O inspetor ficou perplexo.

Logo, p jrém, o verdadeiro autor confessou sua falta. Toda a sala anciava por vêr como se decidiria o cazo. O inspetor voltou-se para para o filho : — Só uma pessoa pôde ter feito o mal. Nós tremiamos de raiva — raiva do Fuinha. Minutos de- pois, tocou a sineta do recreio. O Rapozo tinha conquistado a estima geral. Fez-se respeitar pela brandura, pela delicadeza com que nos tra- tava. Era para nós um auxiliar, um tira- duvidas solicito, bondozo, instruído, que sabia explicar as couzas claramente.

Se havia um que ra- ramente o consultava : era o filho ; o velho evitava que o acuzasem de preparar as lições do pequeno. Este, porém, intelijente e aplicado, só tinha notas boas e otimas. O velho inspetor saia de 15 em 15 dias com o filho. Ao sentar-se, forrava a palhinha com um jornal para assim poupar mais as calças. Apezar de tudo, era asseiadissimo. Mas a avareza que tinha para si era compensada com os milagres de prodigalidade que fazia para o filho! Vestia o Rapozinho com apuro, dava-lhe quanto precizava, desde os livros de classe até os brinquedos.

Fomos de ano em ano até o fim do curso. O Rapozinho teve excelentes aprovações. A nossa foi como as outras. O Diretor teve, porém, uma ideia delicada : mandou fazer para cada um dos que saiam uma espécie de fé de oficio, caderno de todas as notas esco- lares.

Moderna Gramática Portuguesa

Era um livro do folhas de pergaminho. Cada folha tinha sido consagrada a uma aula. No frontespicio, o retrato do Di- retor. Na ultima pajina o da turma que completava o curso. O livro estava ricamente encadernado, fechado em um estojo de marroquim. Contava-se de um pequeno, estudiozo mas endiabradis- simo, o 72, que só para pregar uma peça ao Diretor quando o fosse beijar, esfregara na testa, minutos antes de receber o premio, um dente de alho!

Apezar do convencionalismo de tudo aquillo, apezar de conhecermos, ponto por ponto, como correria cada um dos detalhes da festa, ella nos punha num jubilo louco. Demais, era para o resto dos colegas o momento das férias ; para nós — uma turma de quinze — a saida definitiva.

O Rapozo estava radiante de alegria. Felizmente, tudo se rezolvêra do melhor modo. O Dire- tor o aceitara como professor de Historia, tendo apenas di- reito a caza e comida. Na quelle dia, o inspetor inaugurou uma fatiota nova : sobrecazacae colete pretos, calças claras. Mais do que isso : parecia ter arranjado uma cara tam- bém nova A noticia de que o Rapozinho ia ser professor divulgou-se logo no colejio.

E ver- dade que elle fora aluno distintíssimo. Na meza, o velho Rapozo tinha uma fizionomia cheia de contentamento. Afinal chegou o momento da festa. A muzica tomou o seu logar numa saleta ao lado. Havia um reboliço de leques, de plumas, de chapéos em cabeças de moças A muzica tocou em surdina uma valsa dengoza, que parecia enroscar-se em meneios languidos Houve uma pauza O rumor das con- versas fazia-se mais alto A muzica vibrou de novo.

Acabada ella, seguiu-se o discurso do Diretor e depois o do profes- sor incumbido de saudar-nos. Era um velhinho, lente de retórica, tremulo e fanhozo. Começou em latim com uma fraze de légua e meia: Hsestudia adolescentiam alunt,senectu- tem oblectant, secundas res ornant, adversis solatium ac per- fugiiint prebsent, delectant domi, non impediunt foris, pernoc- tant nobiscum, peregrinantur, rusticantur. O velho deu o seu recado como poude, teve palmas, a muzica tocou uns compassos de qualquer coUza e seguiu-se, com a palavra, o Rapozinho.

Quero crer que tenha dito as banalidades naturais : creio tanto mais, quanto no momento achei-o sublime. Sai como um conquista- f dor, comovido, e caí nos braços de meu pai, que me espe- 1- rava. Assim st I- fez. A cerimonia continuou. I Nisto, com um gesto discreto, vi que o Diretor me cha- I mava. Corr: :, todo o colejio. Ninguém sabia. Bati os dormitórios t os refeitórios, até o recreio, até a cozinha!

Eram beijos, eram rizos I eram abraços I Gomo o descobri! A porta ficava justamente ao lado da meza de I Diretor : dali elle via tudo.

As calças, tinha-as elle dependu- radas no braço. O Fuinha no momento em que saiamos da sala de estudo, havia tomado umapena molhada em tintaesorrateiramente salpicado as calças claras do inspetor.

Ao perceber a couza, as lagrimas saltaram-lhe dos olhos. Fechou-se n'aquelle gabinete, tomou uma escova e, tiradas as calças, começou a lavar as nódoas para vêr si ellas saiam. No momento em que o surpreendi, nada era mais gro- tesco do que vêr aquelle velhote, de sobrecazaca e ceroulas, em um dos braços as calças e no outro a escova,. Pobre diabo! Até na quelle dia o caiporismo o perseguia!

Todos tinham o direito do gozar o triunfo de seus filhos, todos podiam abraçal-os, beijal-os Só elle ali estava — prezo, ridiculo O Diretor foi dando os prémios a um por um.

AURIO CORRA BAIXAR CD

E era sem- pre o mesmo espetaculo, as mesmas demonstrações de ale- gria dos parentes jubilozos! Afinal, chegou a vez do Rapozinho. O Diretor tinha-o rezervado para o fim. Chamou-o,entregou-lhe o que lhe cabia e,em honra delle, pronunciou um pequeno discurso, anunciando que aquelle zapazola ia ser um dos professores do colejio. Disse o seu mérito, o seu amor ao trabalho, o seu nobre carater — e abraçou-o com efuzào. Houve palmas — muitas palmas A muzica, para dominal-as, vibrou mais forte O pobre- zinho, entretanto, acanhado, esteve um momento perplexo, no meio da sala, sem saber bem para onde devia ir E durante esse tempo,a olhal-o pelo buraco da fechadura, chorando de orgulho e pezar, o Rapozo, cada vez mais grotesco, estendia, ao filho, em trejeitos mudos, como si elle T.

As lagrimas, que lhe calam em flo, elle as ia limpando distraidamente nas calças claras, manchadas pelo Fuinha Pintai o homem dominando o infinitamente pequeno e do- minando, do mesmo modo, o infinitamente grande. Ensinai a amar a Ciência, que todos os dias consegue es- tas maravilhas.

Mas ensinai também a amar — ainda uma vez vol-o repito — a Bondade, o Trabalho e a Justiça. Ha, por força! Só os mestres maus é que dezajiimam.

Em todos os seres existe sempre alguma couza de bom, de puro, de sagrado. Do9 objetos, que Se nos afiguram mais humildes, os qui- micos alcançam perfumes suavíssimos. Fazei isso também com os pequenos seres rudes, que nós vos entregamos. Ha em todos elles, mesmo nos mais esma- gados pelas fatalidades da herança, alguma couza de puro, de bom.

Dentro d'es8a hulha negra e feia ha perfumes divinos : fazei com que apareçam! Emquanto se puder duvidar, duvidai. A que parecia exhausta e safara, um pouco de cultura a faz tornar-se ubérrima. Dai aos coraç-ões essa cultura — e vereis como produzem!

Trazem-n'aB e atiram-n'a8ao sol, nas praias para que os moluscos apodre- çam. Só apoz alguns dias, quando o animal se decompoz, quando se reduziu a uma deliquecencia fétida e nojenta, é que elles abrem as valvas para ver si ali encontram as péro- las formozas, que vos abraçam os pulsos delicados, que vos adornam os colos, que andam depois, esquecidas de outro mar, no mar mil vezes mais belo dos vossos cabelos Fazei o trabalho d'esse6 pescadores.

Mas tudo mudou. Muitas vezes sobre essa corrente nin- guém se debruça. Todas têm nella um logar, ao nosso lado. E nenhuma pôde recuar porque tema perder, pela aprendizajem austera da Ciência, a graça feminina, o seu infmito encanto de mais e de amorozas. Mais deveria palpitar, mais as estrelas se deveriam debruçar curiozas- e radiantes do amplo ceu azul, quando houve emfim uma mulher que assumiu o papel de educadora : porque essa é a maternidade puríssima dos espíritos!

A poezia das vossas vitorias enche tudo, perfuma tudo. Os íirqueologQS acharam, soterradas no Egito, as pedras nas quaes os grandes imperadores referiam seus triunfos.

Acabada a batalha, o monarca mandava fazer a conta- jem dos mortos. Depois, diante do rei, sentado orgulhoza- mente no seu carro de combate, os ceifadores sombrios traziam a sua colheita.

E quanto mais o monte daquellas palmas lívidas e ensanguentadas, daquelles dedos hirtos e frios, crecia sinistro — mais o rei se orgulhava, porque, inscrito o numero das viitimas nas pedras imorredouras, imorredouro ficaria o seu nome. E as cifras secas da estatística moderna valem hinos de gloria, quando rejistram esses triunfos. E eu penso nas mais pobres, nas mais modestas Tempo houve na índia, em que o povo se repartia em castas, nitidamente marcadas.

Ninguém lhes podia falar. Quem o fizesse ficava para todo o sempre deshonrado. Nem mesmo eram como escravos, porque aos escravos os senhores acolhiam em suas cazas e lhes diri- jiam a palavra. Todos se afastavam delia. Seria um doido? Seria um estranjeiro? Muda de espanto, a rapariga tirou a bilha da cabeça e o apostolo mitigou a sede. Depois, tendo agradecido, elle seguiu seu caminho. Velho e obstinado preconceito, a da força flzica!

Mas, de fato, tudo provém daí.

Reiki: Mãos de Amor, Vol. 4 (O Coração de Budha)

E, todavia, nada mais poderozo! Pouco importa! Lambendo-lhe a epiderme liza, por sob a qual o sangue tumultua, caiu-lhe aos pés, em flocos, a camiza, deixando-a nua O pé, que a alvura do banheiro piza, mal os dedinhos rozeos insinua na agua, que em largos circules se friza, logo, fujindo lépido, recua Passa por todo o corpo um arrepio.

Duros e brancos,hirtam-se de frio seus dois peitinhos. Nisto, lembrando, acazo, o namorado, toda se tinje de um pudor de roza.. Mestiço, filho de portuguez. Foi cedo enviado para Por- tugal, onde fez os seus estudos, formando-se em direito na uni- versidade de Coimbra. Regressou ao Brazil em e exerceu o majisterio no Coléjio D. Pedro II. Poeta notabilissimo, o primeiro dos poetas brazileiros do seu tempo, e ainda hoje, é dos maiores que têm aparecido em Portugal e Brazil no ultimo século.

Era sobretudo sincero e simples, qualidades raras que preservaram a sua poezia da influencia de escolas efémeras. As suas Obras póstumas, publicadas por António Henriques Leal, em seis volumes, e reeditadas pela Livraria Garnier, contêm estu- dos de historia, varias poezias e os dramas Boabdil e Leonor. Estu- dou medicina até o quinto ano do curso. E' poeta, proza- dor e orador. Publicou Poezias Poezias ed. Voa, abrindo, sua alma. As azas invisíveis, E interrogando os vultos magestosos Dos deuses impassiveis;;.

E a noite desce, afuma o firmamento Sôa somente, a espaços, O prolongado sussurrar do vento Todo o rumor de passos Pelos ermos jardins da Academia. Cahem-lhe aos pés as pérolas e as flores, As drachmas de ouro, as almas e os presentes, Por uma noite de febris ardores. Heliostes e Eupatridas sagrados.

Músicas New Age e algo mais | Consciencial Espiritual

Artistas e Oradores eloquentes Leva ao carro de gloria acorrentados III Certa noite, ao clamor da festa, em gala. Ao som continuo das lavradas taças Tinindo cheias na espaçosa sala.

Vozeava o Cerâmico, repleto De cortezans e flores. As mais bellas Das hetéres de Samos e Mileto Eram todas na orgia. Estas bebiam. Longe, aquellas Em animados grupos discutiam. Tibios flautins finissimos gritavam. E, as curvas harpas de ouro acompanhando, Crótalos claros de metal cantavam O espumeo Chypre as faces dos convivas Accendia.

Soavam desvairados Fe? E's bella Apenas se escutava Leve, a areia, a cahir no vidro da ampulheta Xenókrates velava. Agita-se o arvoredo Que o limpido luar serenamente banha : Treme, falia em segredo E acordam ao luar, como que por encanto,. É bella assim! Desprende a knemide. Que fogo em seu olhar! Vêl-o é a seus pés ptofitradâ A alma ver supplicante, em lagrimas banhada, Em desejos accêsa!

Mas os teus beijos esfriaram Lembra-te bem! Se eu fosse teu Com tanto amor, por ti. Que os olhos, vês? Outras paixões, outras edades 1. E, impassivel, oppondo ao mar o vulto enorme, :; Sob as trevas do céo, pelas trevas do mar, j Berço de um mundo novo, o Promontório dorme.

E que o Sonho lhe traz, dentro de um pensamento. Toda a vida captiva. Mar tenebroso! E' a mortalha do mundo a bruma que te veste? Promontório Sagrado! Aos teus pés, amoroso.

Chora o monstro. Que anciedade lhe agita os flancos? Que montanhas mordeu, no seu furor sagrado? Que rios, atravéz de selvas e areiaes, Vieram n'elle encontrar um tumulo ignorada?

De onde vem elle? Sonha, aíTastado da giiérra, De tudo! No olhar da Íi uida sphyhge O olhar mergulhas, e lês Tu, buscando o oceano infindo. Tu, apartado dos teus, Para dos homens fugindo.

Ficar mais perto do Deus , Tu; no agro templo de Sagrei; Ninho das naves esbeltas. Aqui, Deuses pisaram a areia Hoje pisada por ti.

Nessas taboas oscillantes. Sob essas azas abertas, A alma dos teus navegantes Povoa as aguas desertas. Vencida a ponta encantada Do Bojador, teus heróes Pisam a Africa, abrazada Pela inclemência des soes.

BAIXAR CD AURIO CORRA

Vencido, o peito arquejante. Levantado em fjiracões. Galgado o cabo do Horror A Experiência do Ser, A Alma feat. Mauricio San Martim. Luciana Marques de Souza Ferraz.

A Experiencia do Lar Espiritual feat. O Relacionamento Com a Alma Suprema feat. Criando Pensamentos e Ações Puros feat. Percorrendo o Ciclo do Tempo feat.

Downloads are available as MP files. Album Notes. As melodias dessas meditações foram compostas nas horas do amanhecer, nas horas de silêncio, conhecidas como horas do néctar. Você quadro. Exercício 1. Sugestões de res- muitas vezes visando à segurança postas: 1. Foram mente, para visitar amigos em interessantes?

PSIU - Aproveite para dar di- recebendo dinheiro em troca. Explique os dois casos de Sujeito Indeterminado e faça os exercícios 3 e 4. Dramatize casa. Exercício 6: Em pares ou como tarefa. Toque pedidos dos colegas. Telefonou e vai ligar outra vez no domingo à noite.

De: Sr. Mendes, 4. Recado: vai deixar o idioma. Quais as dificuldades que emprego, motivos pessoais; tem surgiram? Que serviços de entre- substituto para telefonar. No Brasil, temos serviço de moto- queiros, cobrado por hora para fazer 2.

Prado estudam. Ligue para o Sr. Exercício 9: Deve ser prepa- urgente com ele sobre problemas rado como tarefa, mas, antes de com os filhos. Xavier, ajudar os alunos. Estas apresen- Presidente de uma empresa. Xavier, e os alunos devem trazer material pedindo desculpas, mas, devido extra.

Tente marcar outra aos alunos a importância deste data. Passe para o Sr. Você reservou também 2. Sugestões de respostas: 1. Quando deveremos implantar o novo sistema? Nós receberemos pelas horas 5. Podemos cinco convidados especiais, um liberar o sistema caso algum microfone para o condutor da re- departamento o solicite?

Quem 2. Com que docinhos; sala reservada: sala 3. Transferência - Os alunos podem desejar falar também de 3. Além da Conferência, 1. Respostas: 1 Evento: confe- dutos e Serviços sobre o mesmo rência; Exigências: local para tema. Distribua transparências, a pessoas, uma mesa grande marcadores, cola, papel, etc.

Leia o texto, lembrando que é cômico portanto, as palavras 3. Estude cada uma das expres- estrangeiros em tiras de papel. Cuidado ao ensinar as para que façam uma pequena grafias e os acentos! Veja o Apên- entrevista. Leia em voz alta as três en- trevistas, em pares: um aluno sendo o entrevistador e o outro o 1.

Sugestões de com- entrevistado. Sugestões de respostas: Pro- que sabem sobre a empresa. Resposta pessoal. PSIU - Explique cada termo e veja se os alunos conhecem algo 2. Quanto mais informa- alunos sobre as razões deste pro- ções os alunos trouxerem, mais cesso e se ocorreu o mesmo nos interessante o trabalho. Edital: ordem oficial ou Translado de édito ordem judicial que se faz 3. Respostas: Peça aos alunos que 1. Aonde; 2. Mal; Recolha as tiras Circule pela classe pedindo aos a fim de; Na medida em que; alunos que sorteiem uma tira e Peça aos alunos que entrevis- tem o aluno que a escreveu.

Divida os alunos antes do exercício. Respostas: me em grupos e solicite a levantado, conversado, deixado, cada grupo que desen- feito, lido, estudado. Você pode deixar que os grupos escolham seu Exercício 7 cont. Pode ser in- dicado como tarefa, ordenando- se as sílabas para encontrar a 1. Exercício 8: Faça o exercício palavra correta. O futuro receber muitas promoções.

Solicite aos alunos que abram os livros e 1. Antes de discutir façam o exercício. Exercício Pode ser indicado de negociações? Neste exercício compara- estudantes, na universidade, no tivo, explore bem as diferenças trabalho? Condições de panhas lhes interessaria mais? Exercício Peça aos alunos 1.

Antes da leitura do texto, soli- que mantenham os livros fechados cite aos alunos que digam o que e leiam as frases propostas para lhes vem à mente ao falar sobre dar sugestões. Faça o tividade. Peça que abram os livros e às perguntas do Exercício Que tal se tância no processo produtivo. Tal certificado é concedido receitas. Apresenta ainda informações sobre nossa gente, nossa literatura, e sobre os países onde a língua portuguesa é o idioma oficial.

Apesar da quantas pessoas falam português influência marcante do português no mundo? A parte 2 continua na U. Exercício 3: Respostas: 1. Exercício 6: As respostas podem guinte forma: divida a variar. Peça que os alunos compa- classe em dois grupos, um grupo rem seus pontos de vista.

Exercício 7: Mencione o nome O professor deve ser o mediador, de novelas que foram sucesso estimulando todos a falar. Expressões: cício 10, pergunte aos dar uma canja dar uma chance, alunos qual a melhor ou fazer algo sem receber por isso.

Leia o ar- tações populares desprovidas de tigo e veja com qual personagem recursos higiênicos, geralmente os alunos se identificariam mais. Pode ser vista apenas uma típico da cozinha baiana, muito parte do filme ou exibido todo, apimentado, feito com peixe ou um pouco em cada aula.

Peça- lhes que tragam algu- mas receitas de pratos do seu país 3. PSIU - acarajé: comida típica e as expliquem na classe. Toque a segunda parte: a das defi- nições; e, parando após cada uma delas, ajude o aluno a localizar as 2. Eram; 3. Faz; 4. Nevou; 7.

Choveram; Veja o Apêndice III, p. Trabalho em pares: escolha ou peça que os alunos escolham al- gumas palavras do texto para que as definam e leiam para os outros 3. Exercício Os alunos ouvem colegas de modo que estes tentem quatro sotaques regionais diferen- descobrir o seu significado. Enfatize que se trata do portu- guês coloquial falado, e com um sotaque bem carregado.

Respos- 3. PSIU - caipirinha: bebida típica morar. PSIU - Solicite informações so- 4. Se sobre comida congelada, feita sob possível, traduza os nomes dados encomenda, etc.

Peça aos alunos que têm hobbies inusitados que tragam uma expli- 1. A leitura pode ser feita em classe ou mesmo em casa. Devem ser discutidas as 3. Ou- relativo ao século XVI. Exercício 1: Respostas pessoais. Além das perguntas poder surfar. Faça um trabalho em pares.

Um dos alunos tem mais de 40 anos 5. PSIU - Pergunte se eles real- e se sente velho. O outro, mais mente trouxeram todos estes itens. Em seguida, em tirar o visto? PSIU - repelente: líquido de chei- Ter seu veículo imobilizado na ro forte que se passa na pele para via Fale um o veículo afastado Pode-se verificar to- ainda acampa?

Este é sem- pre um assunto muito importante, pois quase todos os estrangeiros precisam dirigir no Brasil. Peça, o mês de maio é o como tarefa, que os alunos refa- mês das noivas. Exercício 8: Esse exercício 3. É a eles. Vale lembrar que das partes envolvidas. Procure as igrejas, templos ou sinagogas vincular o pagamento à entrega celebram mais de um casamento do material. Na entrega dos por dia. Em da data. Per- anual. Depois de sabem desse direito. Com este uma pesquisa que avalie pre- documento, fica possível compa- ços, condições de pagamento e rar os preços.

Se couber à em- qualidade. Após definir todos de problema ocorrido. Uma vez escolhido o profissional, 2. Exercício 9 parte 1 : Respos- procure fazer um orçamento por tas: 1. Sempre faz um agrado ao escrito para evitar eventuais mal filho, dando-lhe um presente, um entendidos. Todo sente. Sentiu-se mal ao respirar, prestador de serviço é obrigado absorver a fumaça. Por que você se aborrece, se do com antecedência. Descreva antipatiza tanto com ele?

No contrato ou 4. Quero que todos estejam bem. As prazos. Traje pronto - A noiva enfermeiras cuidam dos idosos pode optar por mandar fazer um com carinho. Seja qual for a escolha, tudo o 6. Demorou muito até que eu que for combinado deve ser regis- encontrasse uma boa casa. Eles casal deve verificar e definir com falam sobre a fome o assunto clareza e por escrito os seguintes fome. Exercício Os alunos de- pressuponho que você saiba de vem tentar explicar as palavras qual vilarejo estou falando.

Respostas: 3. Exercício 9 parte 2 - Respos- 1. Nós aspiramos a relativo ao casamento; no texto, um mundo melhor. Atividade em pares: Caso os dos serviços listados? Exercício Respostas: O peixe foi fisgado pelo pescador. As de Sugestões de Respostas: felicidade e beijei aquele exemplar 1. Complete: ela pelo doutor. Os filhos foram gostou tanto da pesca que ficou educados pelos pais. O aluno pescando o dia inteiro. Os noivos foram cumprimentados pelos convidados. O cliente foi orientado pelo advogado.

Perguntas que podem ser feitas após a leitura: Cabo Verde: 1. O quê? Guiné-Bissau na década de 50? Cor- rida de Fórmula 1; 2. Futebol de Praia; 3. Hipismo; 4. PSIU - Como o futebol é o 2. Para ilustrar a aula, e sinônimos de cada palavra do leve trechos de gravações de uma quadro. Solicite com antecedência aos 1. Explique as outras abrevia- sobre como foi a passagem da ções de termos gramaticais.

Respostas: bater pernas com força. Vôlei Antes de fazer o exercício, verifique - três toques na bola, um levanta o que os alunos sabem sobre a a bola e o outro salta e bate na atleta Maurren Higa Maggi. Exercício Faça perguntas aula e depois pedida como tarefa, para saber o motivo por que os por escrito. Exercício 8: Feita a entrevista, Portanto, cuidado com o seu uso. Se adaptadas a cada uma das perso- você viesse no domingo, você me nagens.

Se você tivesse a favor de outro , etc. Se você relacionar cada palavra ao seu aceitasse o emprego, soluciona- sinônimo correspondente. Ganha ria seus problemas. Se você o grupo que, primeiramente, tivesse aceitado o emprego, teria relacionar corretamente todas solucionado seus problemas. Se você praticasse algum esporte, emagreceria.

Se você tivesse praticado algum 2. No exercício da transferência, esporte, teria emagrecido. Deixou-os aliviados? F Apesar de ao seu desempenho? Peça aos alunos que relacionem estes cartões aos das modalidades. Usavam-se no pantanoso das margens das muito o c, o h, o ll, além de outras lagoas, desaguadouro dos rios, peculiaridades Sugestões de perguntas: Timor: em um movimento.

Caso os alunos mostrem interesse, solicite como 1. Caso esteja fora do Brasil faça contato com a Embai- xada do Brasil e solicite material 2. Exercício 1: Respostas: 1 1a parte - O estudo de qualquer ob- jeto que projete interesse humano, 4. PSIU - Explique os provérbios e além de sua finalidade imediata, peça como tarefa que os alunos material e lógica. É uma ciência criem situações em que eles pos- que tem como objetivo estudar sam se encaixar.

Coloque seu próprio país. O Quilombo - cher as lacunas. Exercício 5: Discuta e liste na causados por febre, frio, etc. Em ga- viu quem te vê: só vendo para nhou foro de Vila e pelourinho, mas acreditar; estou calejado: estou a distância do litoral, o isolamento acostumado; melancólico: triste e comercial e o solo inadequado ao saudoso. Resposta pessoal; 2. Em , 4. Resposta pessoal; 5. Tirou de seu intelectuais e políticas.

Exercício 7: Respostas: Sexta-feira, praia por todo o país; levam-se 13; pé direito; bater na madeira flores, espelhos, jóias, pentes, três vezes; ler o horóscopo; carre- perfumes, etc.

Exercício 9 cont. Exercício Respostas: 3, 1, 6, nave - espaço, na igreja, desde a 2, 5, 4, 8, 7 e 9. Peça exemplos de frases pode ser indicado como tarefa. Exercício Respostas aber- bem. Veja se conseguem montar tas, mas as frases devem conter os Provérbios. Sugerimos ir dando as seguintes expressões: 1. Seja dicas até que os alunos cheguem quem for Doa a quem doer Custe o que custar Digam o que disserem Esteja onde estiver Haja o que houver Aconteça o que acontecer Exercício Respostas: 1 - uma pedra; 2 - chumbo; 3 - uma plu- 3.

Exercício Respostas possí- presente, passado ou futuro. Misture as no desfile das escolas de samba; palavras e peça aos porta-bandeira: pessoa que leva alunos que, em pa- uma bandeira em desfile; quesito: res, formem os Provérbios. Vale tudo! Eu também faço a mesma coisa. B: Você mora perto daqui? O nome dela é Mary e é americana. A: Morei aqui ao lado durante 3 anos. Ela tem 19 anos e é estudante.

A outra tem naquele prédio ao lado do correio. Eu acordo muito cedo todos os fizemos churrasco no domingo passa- dias. A: Você joga tênis? Carla escreve cartas para suas ami- B: É o meu esporte preferido!

O açougueiro vende carne fresca. Você pode me emprestar uma 6. Elas sorriem sempre que alguém raquete? A minha quebrou! César: Oi, pessoal! Você viajou, Pedro? Tava o maior sol! Você sempre vem aqui? César: E você, Zezinho? B: Nem sempre.

Eu venho quando tenho José: Fiquei em casa. Joguei videogame algum problema e preciso pensar. No fora do Brasil. O sinal toca César: Ops! A gente se vê na hora vai falar sobre o que ele fazia quando do intervalo. Observe as figuras, Pedro: Tchau. Até mais! Na Espanha, eu morava em Madri e trabalhava em Toledo.

Saía de casa cedo pois ia de ônibus e levava mais ou menos uma hora até o escritório. Os estudos também eram final de semana. Era uma loucura. Duas vezes em outro lugar e fomos para Recife. Era Para Josefa aquilo era muito, muito divertido porque pelo menos naquelas difícil. Mas, enfim, nos acostumamos. Foi e preencha os dados sobre Marta e em Recife que iniciamos nossa vida Marina. Eu sou casado e tenho dois filhos: diferentes.

Marta é mais esperta e um casal. Pretendo fazer o caminho inteligente do que Marina, mas é me- inverso e ir morar no interior. Olhe só a saia roupas e sapatos. Paula e indique os tipos de frases e suas ou Jorge? Você é brasileiro? Que lindo! É proibido fumar. Com quem você mora? A: Olhe ali! A cigana: B: E, sim. Um parente de muito longe vai mudar eles estavam sempre saindo juntos! O prefeito vai construir prédios 1. Muita gente vai te pedir dinheiro 7.

Você vai ser uma pessoa muito generosa e feliz.

AURIO CORRA BAIXAR CD

Acho que vou ser uma pares. Um de vocês nova pessoa daqui em diante. Obri- anota o que Raquel diz e o outro, gado. Quanto vou ter que pagar por anota o que Pedro diz. Compare as essa meia hora? Rapaz: O quê?

Ele desmaia. Raquel: Pedro, o que você vai fazer quando terminar o colegial? Eu quero ser um de uma história. Como você acha que jogador de futebol bem famoso!

Raquel: Eu também quero viajar muito, Célia era uma menina de 8 anos e gos- mas Pedro interrompe. Pedro: O quê? Ela dizia que os animais futebol? Serei uma brincava com os animais dos vizinhos e excelente aluna e em quatro anos me dos seus amigos. Um dia, no caminho formarei em Guia de Turismo. E meus pais dentro. Eram lindos! E você? Vai só jogar futebol? Quando eu você vai ouvir agora? Vejo muito dinheiro, para estudar inglês.

Significa Raquel: Uau! Eu adoro inglês! Mas, por que, quando fizer um negócio, deve- enquanto, vou estudar aqui mesmo.

E você também vai se souber esperar. Mas Pedro: É. Eu concordo. Eu quero estudar muitos anos. Meu pai quer que eu estude inglês! Por mim, só termina- ria o colegial e começaria a jogar futebol.

Raquel: Tchau! Foi o que ele me disse. E pior! E agora, o que devo tante! Disque Meu marido volta de viagem a semana que vem. Conselheiro A: Acalme-se D. Se eu fosse a verifique se você colocou as frases na senhora, primeiramente eu conversaria ordem correta. Talvez vocês grande cidade. Sempre à funilaria antes de seu marido voltar.

Quando criança, Poti gostava Conselheiro B: D. Rita, o que a senho- de ver, de longe, a grande cidade. Como a senhora Seu pai lhe explicava sobre o perigo permitiu que seu filho pegasse o carro de se aproximar do homem branco. Isso foi Seu pai sempre lhe dizia: nunca fale uma grande irresponsabilidade!

Se com os homens brancos e nunca se eu fosse a senhora, telefonaria ime- aproxime da cidade grande. E quanto a seu o futuro. Sonha em ir para a grande filho Que menino! Quem sabe umas boas palmadas e o deixaria de até trabalhar com eles? Poti quer que castigo por uns 5 finais de semana. Se pudesse viver entre eles, po- rido. Ele vai lhe entender e lhe perdoar. Quando isso dos juntos, como uma família unida. Dessa forma ele sentiria o peso da responsabilidade. Boa sorte, D. Locutor: E este é o final de mais um programa Consultório Aberto.

Edna: Foi simplesmente maravilhosa! É mais bonito pessoal- Comandante: Senhoras e senhores, mente do que por foto. Pena que tudo bem-vindos ao voo com destino esteja longe um do outro. Rio Quente. Voltei superdescansada! A temperatura no momento é de 20 Me sinto até mais jovem! Faremos uma via- Peter: Que bom!

Fiquei 3 dias Aeromoça: Bom dia. Acompanhem e achei pouco. E você, Peter? Duas dianteiras, duas sobre as e aqueles banhos de sol maravilhosos asas e duas traseiras. Você precisa conhecer esses mento sobre suas cabeças. Para correta lugares! Valeu a de segurança que se encontra no bolso pena ter ido! Sei que depois que nos país e dê as informações solicitadas. Salvador na Bahia. Parece A: Quando a presidência do Brasil que adoraram as casas coloniais de foi assumida por Fernando Henrique Ouro Preto e acharam interessante Cardoso?

John e Lucas gostaram muito de Quando o muro de Berlim, se acostumou com a comida feita com na Alemanha, foi derrubado?